25 de junho de 2012 | Alimentação

Alimentação ajuda vestibulandos a se concentrar para as provas

Nutricionista lista alimentos que atuam na memória e ressalta a importância da atividade física para evitar o “branco” e o ganho de peso

filé de peixe

Foto: Corbis

Alimentação balanceada e atividade física são fundamentais para obter bom desempenho nos vestibulares. Alunos que estudam muito o conteúdo e deixam a saúde de lado correm risco de comprometer os resultados. Pensando nisso, Ricardo Zanuto, nutricionista, mestre e doutor em fisiologia humana, listou algumas ações simples que ajudam, e muito, nessa fase.

Segundo ele, o gasto energético de quem estuda é estimado em torno de 120-150kcal/hora. Este cálculo pode variar dependendo do peso e da idade da pessoa. Se compara com 10 minutos de corrida, 20 minutos de bicicleta ou 30 minutos de caminhando devagar. “O gasto energético é baixo, mas, ainda assim, o ideal é que o aluno não passe mais de três horas sem comer para evitar déficit de atenção decorrente da fome”, explica.

Entre 30 e 60 minutos diários de exercícios aeróbios, como caminhada ou corrida em ritmo moderado, são muito eficientes para aumentar os níveis de endorfina e serotonina, diminuindo os níveis de ansiedade. A atividade física também vai evitar que o aluno ganhe peso indesejável, já que passa muito tempo sentado.

É importante, ainda, buscar a ingestão mínima de 2 litros de água por dia e dormir bem para que os níveis de cortisol (hormônio do estresse) pela manhã não se elevem demais. Outra orientação é evitar o álcool, pois é inibidor do sistema nervoso central, ou seja, prejudica a concentração, a memória e o raciocínio.

Uma dieta balanceada, rica em frutas, verduras e legumes pode suprir totalmente a necessidade diária de nutrientes. Quando não é capaz de suprir, existe uma série de suplementos que podem auxiliar perdas pontuais. Os multivitamícos, cápsulas de ômega 3 e óleo de linhaça são os mais significativos.

“O resultado do sucesso é a somatória do que anteriormente se foi planejado. Da mesma maneira que um estudante tem que passar horas e dias a fio estudando, a nossa saúde só será garantida se praticarmos atividades físicas regulares e se seguirmos uma dieta balanceada. O aluno tem que se atentar para esses aspectos antes que o corpo peça por isso. A chave do sucesso é a prevenção”, diz.

Ricardo Zanuto separou alguns alimentos que ajudam na memória e reduzem o cansaço:

Peixes: boas fontes de zinco e selênio que são antioxidantes e estimulantes da atividade neural, minimizando o cansaço ao final do dia.

Ovos: pois apresentam boa fonte de colina essencial para a produção de um neurotransmissor chamado acetilcolina fundamental para o aprendizado e memória.

Frutas: Principalmente as ricas em vitamina C (laranja, limão, maracujá), pois contribuem para o combate aos radicais livres e ao cansaço e aumentam as defesas do organismo. Maçã, pois possui um composto chamado fisetina que auxilia no amadurecimento das células nervosas e estimula o sistema nervoso central e as frutas vermelhas pelo alto teor de flavonóides capazes de reverter déficits de memória.

Leia mais em:
Comente!

  •  

Confira
Newsletter

Cadastre-se abaixo e receba os artigos do site em seu e-mail!

Últimas atualizações
Quem Somos | Fale Conosco | Política de Privacidade | Criação de sites
Copyright © 2010 Vida e Equilíbrio. Todos os direitos reservados. 2nd