28 de fevereiro de 2011 | Lazer & Bem-Estar

Ejaculação Precoce não é doença

A fisioterapeuta Priscila Calil Hermann alerta que o problema pode ser tratado sem medicamentos

homem triste

Foto: Corbis

Medo e prazer não podem dividir o mesmo lençol. Estima-se que 30% dos homens com vida sexual ativa sofram de Ejaculação Precoce (EP). O problema consiste na incapacidade de controlar ou adiar suficientemente a ejaculação pelo tempo desejado. Com foco na questão, a fisiosexologia oferece um tratamento sem medicamentos, quebrando o tabu de que a EP é uma doença. O método trabalha com o corpo e o sistema nervoso central, fazendo com que todos os procedimentos sejam 100% naturais.

“A EP não deve ser vista como uma doença. O homem que tem ejaculação precoce cria um comando cerebral e o repete com extrema habilidade, mas é um comando, que neste caso está lhe causando prejuízos, pois torna a relação sexual estressante e insegura, este comando, geralmente, é causado pelo desconhecimento em relação ao sexo. O medo trava, gerando ansiedade e com isso um desequilíbrio. O que era para ser bom acaba sendo frustrante”, explica Priscila Calil Hermann, fisioterapeuta com formação internacional em Fisiosexologia.

A EP é conseqüência de um desequilíbrio dos quatro elementos principais que comandam nosso organismo e que estão relacionados ao sistema nervoso central: o sistema simpático, o parassimpático, a dopamina e a serotonina, sendo os dois últimos neurohormônios, que, liberados durante nossas atividades cotidianas, dão a percepção de prazer e bem-estar, respectivamente. Quando um destes elementos está em desequilíbrio, a harmonia entre eles está desfeita, ocasionando vários sintomas no organismo, entre eles a ejaculação precoce.

Priscila Calil Hermann, responsável pela Clínica Perfecto e pioneira em tratamentos de fisiosexologia no Brasil, explica que a terapia vem preencher uma lacuna que existia entre os tratamentos médicos e psicológicos. “O paciente é treinado corporalmente e em nível cerebral, promovendo um reequilíbrio no sistema nervoso central. O treinamento de fisiosexologia é como se fosse uma autoescola, a pessoa vem para aprender a dirigir um automóvel, que é seu próprio corpo”, compara.

O problema deve ser tratado, pois abala tanto a estabilidade individual como da relação a dois. “Quando um parceiro sofre com a ejaculação precoce, a sexualidade do casal fica limitada. Ambos não conseguem se liberar e se entregar para o exercício sexual com a naturalidade necessária, a cobrança fica presente e a freqüência de relações torna-se maior, o que não é saudável para a intimidade do casal, pois sofrerão um distanciamento”, diz Priscila.

Leia mais em: , ,
Comente!

  •  

Confira
Newsletter

Cadastre-se abaixo e receba os artigos do site em seu e-mail!

Quem Somos | Fale Conosco | Política de Privacidade | Criação de sites
Vida e Equilíbrio | (11) 5539-7227 | Av. Gen. Ataliba Leonel, 93 - Conjunto 94 - 02033-000 - São Paulo (SP) 2nd