13 de outubro de 2010 | Saúde

Luxação do quadril em crianças

Exame realizado no nascimento do bebê ajuda na detecção de doença no quadril

A Luxação Congênita no Quadril, também conhecida como Displasia do Desenvolvimento do Quadril (DDQ), é uma patologia que demonstra sinais logo nos primeiros meses de vida da criança e afeta as articulações do quadril em esqueletos imaturos. A doença aparece, em sua maioria, em crianças do sexo feminino e pode estar relacionada com a posição uterina.

Após o nascimento do bebê é recomendado que seja realizado um exame clínico chamado “Teste de Ortolani”, capaz de diagnosticar, por meio de flexões das pernas, se o quadril apresenta sinais de luxação. Ao perceber algum sinal, o médico pode pedir a realização de exames complementares como o ultrassom e a radiografia.

“Quanto mais rápida a detecção, maiores as chances de cura. O não diagnóstico desta patologia na faixa etária em que ela demonstra seus primeiros sinais pode levar a graves repercussões clínicas no adulto. A detecção tardia faz com que o paciente seja submetido à cirurgia para correção dos ossos e reconstrução de ligamentos”, explica Miguel Akkari, chefe do departamento de Ortopedia Pediátrica do Hospital Santa Casa.

Quando a doença fica constatada, o tratamento é iniciado de forma imediata: um dispositivo conhecido como “suspensório de Pavlik” é utilizado para manter a posição correta do quadril. O suspensório deve ser usado por cerca de três meses. O uso após esse período é feito somente se houver a necessidade de se continuar o tratamento.

Leia mais em:
Comente!

  •  
Confira
Newsletter

Cadastre-se abaixo e receba os artigos do site em seu e-mail!

Quem Somos | Fale Conosco | Política de Privacidade | Criação de sites
Copyright © 2010 Vida e Equilíbrio. Todos os direitos reservados. 2nd