23 de julho de 2012 | Lazer & Bem-Estar

Para que servem tantas lipos?

Lipo para tudo - conheça as técnicas disponíveis atualmente

mulher obesa

Foto: Corbis

Lipoaspiração, lipoescultura, lipoplastia, minilipo, lipolight, hidrolipo, hlpa, vibrolipoaspiração, lipolaser, lipoabdominoplastia. Todos estes termos se referem à lipoaspiração. Porém, cada método tem um característica, conforme explica dr. Marcelo Norio Inada, médico cirurgião plástico pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

A cirurgia mais realizada em nosso país é bastante segura se seguidas as normas de segurança de qualquer outra. E exigem vários cuidados, como: exames pré operatórios e uma avaliação cardiológica criteriosa. “Independente do nome do procedimento, antes de se submeter a uma cirurgia plástica, procure consultar se seu médico é realmente cirurgião plástico pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. De acordo com levantamento do Cremesp, apenas seis dos 289 médicos processados em casos de lipoaspiração eram especializados em cirurgia plástica. Quanto ao local de sua cirurgia, desconfie de clínicas onde “vendem” cirurgias baratas sob anestesia local. Prefira e verifique se o hospital tenha aparelhos para anestesia geral caso seja necessário e se deseja ainda mais segurança, opte por um hospital com UTI. Em caso da utilização de sedação endovenosa é necessário a presença de um anestesista”, destaca Inada.

Conheça as técnicas

Lipoaspiração: como o próprio nome diz é a cirurgia para aspiração de células de gorduras através de uma cânula cirúrgica ligada um aparelho que promove o vácuo;

Lipoplastia se refere a plástica da gordura. Lipoaspiração ou lipoplastia é a cirurgia para a retirada de gordura de áreas localizadas de depósito com a finalidade de remodelamento do corpo. Não é uma cirurgia para emagrecimento ou perda de peso. Pode ser retirado até 7% do peso corporal, assim uma pessoa com 70 kg poderia ter aspirado em torno de 5 litros, já que juntamente com a gordura há perda sanguínea. É uma cirurgia que retira as células de gordura do organismo, diminuindo as chances dessa região de voltar a engordar. É comum mulheres que fazem uma lipoaspiração antes de engravidar retornarem após a gestação sem gordura no abdômen;

Lipoescultura é a retirada dessas células de um local e enxertadas em outro com a finalidade de aumentar ou remodelar o corpo. Assim são retiradas aquelas incômodas gorduras localizadas nos culotes, coxas e abdômen e enxerta-las nos glúteos ou até mesmo para o aumento de lábios ou preenchimento facial;

Os termos minilipo ou lipolight são referentes ao mesmo procedimento realizado de forma local ou ambulatorial. Utilizada por profissionais que realizam o procedimento em clínicas com o intuito de baratear os custos hospitalares e vender ao paciente leigo como um procedimento mais seguro, já que a maioria dos pacientes tem medo de uma cirurgia. Porém isso nem sempre é verdade. Estas cirurgias devem ser selecionadas criteriosamente e realizadas somente em ambiente hospitalar onde haja suporte para anestesia geral, caso seja necessário;

Hidrolipo: quando se iniciaram os procedimentos de lipoaspiração, estas eram realizadas somente com a introdução da cânulas grossas e aspiradas as células de gordura, porém juntamente com a gordura perdia-se muito sangue, limitando a quantidade de gordura a ser aspirada. Para diminuir esse sangramento foi associada uma solução de soro fisiológico e adrenalina, que causa uma vasoconstrição dos vasos e diminui o sangramento, podendo então ser aspirada uma quantidade maior de gordura e diminuindo a quantidade de sangramento. As cânulas também diminuíram a espessura, diminuindo as irregularidades e imperfeições da cirurgia. Portanto, praticamente todas as lipoaspirações hoje são realizadas com cânulas finas e com soluções com soro fisiológico e adrenalina;

Hlpa (Hidrolipoclasia Ultrassônica Aspirativa): é um termo utilizado por alguns profissionais que dizem utilizar um ultrassom antes da realização da lipoaspiração com o intuito de liquefazer a gordura antes da lipoaspiração. Dizem que a gordura se liquefaria antes do procedimento. Se esse ultrassom liquidar a gordura, para que fazer a lipoaspiração em seguida?

A diferença da vibrolipoaspiração é a utilização de cânulas com mecanismos vibratórios, para a retirada da gordura. Com a vibrolipoaspiração, o cirurgião apenas direciona o aparelho para a área que quer lipoaspirar e uma máquina faz os movimentos de vai e vém, poupando o cirurgião do esforço. Alguns fabricantes prometem diminuir o edema pós operatório ou melhorar a recuperação. Porém em pacientes com pouco tecido gorduroso, é mais seguro a realização da lipoaspiração tradicional, possibilitando um controle melhor da área aspirada e uma melhor sensibilidade pelo cirurgião;

Laserlipólise (Lipo Laser): consiste na passagem de uma cânula com um feixe de luz no tecido adiposo, deixando a gordura liquefeita, facilitando o processo de sucção da mesma. Esta técnica gera um feixe com um aumento da temperatura, causando “derretimento” da gordura, facilitando sua aspiração. Sua utilização é melhor indicada na camada profunda de gordura, chamada camada lamelar. Suas controvérsias seriam que em pacientes com pouca quantidade de gordura, já que essa temperatura poderia causar queimaduras na pele de dentro para fora e irregularidades. Apesar da tecnologia, ainda não é muito utilizada pelos riscos e pelos excelentes resultados que a lipoaspiração tradicional proporciona;

Lipoabdominoplastia: é a associação da cirurgia de lipoaspiração com a abdominoplastia. Esta cirurgia normalmente é indicada para mulheres com prole já constituída e que não desejam mais ter filhos. Mas nada impede que alguém tenha feito esta cirurgia tenha filhos;

Abdominoplastia a maioria dessas cirurgias é realizada com a paciente iniciando sua cirurgia em decúbito ventral (de barriga para baixo), onde são lipoaspiradoss os flancos , culotes e parte interna das coxas e joelhos, podendo utilizar essa própria gordura da paciente para o aumento de glúteos; proporcionando assim uma melhor definição da silhueta feminina como também um aumento e levantamento do bumbum. Terminada esta etapa, é realizada a cirurgia em decúbito dorsal (de barriga para cima) e lipoaspirado todo o abdômen e flancos, já definindo uma cintura escondida pelo excesso de gordura ; é feita então a plicatura dos músculos já descritos acima, a retirada do excesso de pele que já está afinado pela lipoaspiração e, então, o umbigo é reposicionado.

Leia mais em:
Comente!

  •  

Confira
Newsletter

Cadastre-se abaixo e receba os artigos do site em seu e-mail!

Quem Somos | Fale Conosco | Política de Privacidade | Criação de sites
Copyright © 2010 Vida e Equilíbrio. Todos os direitos reservados. 2nd