18 de junho de 2012 | Lazer & Bem-Estar

Mitos e verdades no uso de refrigeradores

Descubra o que pode e o que não pode ser feito nos refrigeradores

grávida geladeira

Foto: Corbis

Quem nunca cogitou secar roupas atrás do refrigerador ou armazenou alimentos quentes nos compartimentos, sem saber se isso poderia danificar o produto? Dúvidas como essas são comuns a todos que manuseiam diariamente geladeiras. Para acabar de vez com as dúvidas, a Brastemp e a Consul resolveram ajudar os consumidores e apontam os mitos e verdades.

Secar roupas no evaporador (parte de trás do refrigerador) pode danificar o aparelho?
Sim. Tal atitude deve ser evitada, pois pode prejudicar o desempenho do produto. As grades localizadas na parte de trás da geladeira são, na verdade, os dutos por onde passa o fluido refrigerante responsável por transportar o calor de dentro para fora da geladeira. Ao cobrir os dutos com roupas úmidas, dificulta-se a interação com o ar, diminuindo o resfriamento do produto e o calor que será jogado para fora. Isso gera maior o desgaste do refrigerador, pois exige mais esforço para refrigerar a parte interna, diminuindo a vida útil do compressor (motor).

Abrir a geladeira várias vezes ao dia gasta mais energia?
Sim, quando comparado com outro refrigerador que é aberto menos vezes ao dia e com o mesmo tempo médio de abertura.
O consumo de energia está diretamente relacionado à troca de calor entre o ambiente interno e externo do refrigerador, pois isso interfere na quantidade de vezes em que o compressor é acionado para manter a temperatura interna do produto, de acordo com o ajustado pelo consumidor no controle de temperatura.
É importante ressaltar que a troca de calor se dá numa equação do número de vezes e o tempo que a porta ficou aberta.
Portanto, pode haver situações em que mesmo abrindo menos vezes a porta, consome-se mais energia, porque ela ficou mais tempo aberta.
Outro ponto a ser destacado é que, a cada vez que se abre a porta, a luz interna do produto é acesa, o que também consome energia.

Armazenar alimentos quentes no refrigerador é prejudicial ao produto?
Ao contrário do que muita gente pensa e sai propagando aos quatro ventos, a resposta é: SIM, é prejudicial. Afinal, a geladeira é lugar para resfriar alimentos que estão em temperatura ambiente, e não em temperaturas mais elevadas. Quando o recipiente com o alimento é colocado muito quente na geladeira, ele tende a elevar a temperatura dos demais produtos acondicionados internamente, prejudicando a conservação dos alimentos.
A dica é esperar que os alimentos quentes retornem à temperatura ambiente para guardá-los, evitando danos ao refrigerador.

Posso auxiliar o degelo de produtos Cycle Defrost e Convencional com um secador de cabelos?
Sim, porém, há de se ter dois cuidados. O primeiro é não direcionar o ar quente nos alimentos que estiverem dentro do produto no momento do degelo, pois eles podem estragar.
Outro ponto de atenção é: se o chão estiver molhado, o consumidor deve estar com calçado de sola de borracha ao manusear o secador de cabelo ligado, a fim de eliminar o risco de choque elétrico.

Após mover a geladeira de posição ou transportá-la em uma mudança é mesmo necessário esperar um tempo para religá-la?
Sim. Essa informação é muito pouco conhecida pelos consumidores, muito embora seja muito verídica. Como qualquer outro equipamento que possui um motor, o refrigerador contém um tipo de óleo lubrificante que permite seu adequado funcionamento. Quando o refrigerador é movido ou transportado na posição horizontal, o óleo escorre e pode cair nos dutos de sucção do gás refrigerante.
Para que esse óleo retorne à sua posição inicial, é necessário manter o refrigerador estável em pé por duas horas. Assim, pode-se evitar o risco do óleo obstruir os dutos do gás refrigerante e prejudicar o desempenho do produto. Caso ele tenha sido transportado em sua posição vertical, não há problema algum em religá-la de imediato.

O ovo quando colocado na porta da geladeira sofre variações térmicas proporcionando condições para a propagação da bactéria Salmonela?
É difícil que os germes penetrem no ovo através da casca contaminada. Mesmo com a variação térmica envolvida na abertura da porta (que é bastante pequena), o refrigerador manterá o ovo em temperatura fresca e adequada, a menos que sua casca possua alguma trinca ou furo, o que naturalmente aumenta os riscos de uma contaminação, em qualquer ambiente. No mais, os ovos estarão bem conservados em qualquer lugar do refrigerador.

Leia mais em:
Comente!

  •  

Confira
Newsletter

Cadastre-se abaixo e receba os artigos do site em seu e-mail!

Quem Somos | Fale Conosco | Política de Privacidade | Criação de sites
Copyright © 2010 Vida e Equilíbrio. Todos os direitos reservados. 2nd