15 de fevereiro de 2011 | Destaque, Lazer & Bem-Estar

10 questões sobre distensão abdominal, gases e arrotos frequentes

Problema que afeta homens e mulheres pode ocorrer pelos excessos alimentares e por doenças ligadas ao aparelho digestivo

barriga

Foto: Corbis

Muitas pessoas se queixam de flatulência (gases), eructações frequentes (arrotos) e distensão abdominal (estufamento), sintomas associados ao aumento de gases intestinais e que, na maioria dos casos, gera desconforto e constrangimento. A produção de gases varia de pessoa para pessoa, mas tem relação direta com hábitos alimentares e características individuais. Além disso, os gases aparecem em função de algumas doenças intestinais, como a constipação intestinal ou a Síndrome do Intestino Irritável, só para citar dois exemplos. Já a distensão abdominal está associada à ingestão de ar e à ação fermentativa de bactérias no intestino por consumo de proteínas, gorduras e açúcares.

Quem nos responde 10 questões sobre estes temas, é o Dr. Vladimir Schraibman, especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System), que explica quais os alimentos que influenciam no aparecimento deste desconforto e o que ele pode causar ao organismo. Acompanhe a entrevista com o médico e tire suas dúvidas.

1. O que é distensão abdominal? Quais as causas e sintomas?
É o aumento do volume do abdome que, geralmente, é resultado de gases intestinais. A diminuição da motilidade do intestino pode estar relacionada ao consumo de alimentos que contêm gorduras. Assim as contrações da musculatura do estômago ou do intestino podem apresentar esta distensão, que também pode ser causada pelo acúmulo de líquidos no abdome.

2. O que a distensão abdominal pode causar no organismo?
O desconforto abdominal pode ocasionar quadros de mal estar, indisposição, enjôo e náuseas.

3. A distensão pode estar relacionada a quais problemas do aparelho digestivo?
Síndrome do Intestino Irritável, intolerância à lactose e doença celíaca são alguns dos males ligados à distensão abdominal.

4. Pessoas que se alimentam de forma apressada podem desenvolver a distensão abdominal?
Sim, porque ao ingerir os alimentos rapidamente e não mastigá-los adequadamente, a pessoa acaba ingerindo ar, o que dificulta a digestão normal.

5. O consumo freqüente de líquidos durante a refeição pode ser um fator de influência na distensão abdominal?
O acúmulo de líquidos no abdome pode influenciar no desenvolvimento da distensão. Por isso, deve-se evitar o consumo de líquidos durante as refeições, porque ele dilui o ácido clorídrico e altera o pH estomacal. Isto gera lentidão no processo de digestão e facilita a fermentação dos alimentos, promovendo distensão abdominal.

6. Existem alimentos que podem levar ao aparecimento da distensão abdominal? Quais e por quê?
Leite e derivados por causa da intolerância à lactose, alimentos crus quando a pessoa já sofre com a síndrome do intestino irritável, e consumo de glúten quando o indivíduo apresenta doença celíaca.

Certos alimentos devem ser consumidos com moderação, como brócolis, couve-flor, repolho, cebola, leite e seus derivados, rabanete, leguminosas (ervilha, lentilha e feijão), porque representam uma fonte de contribuição na produção de gases.

7. Que tipo de dieta pode auxiliar na eliminação deste problema?
A única forma é comer mais lentamente ou minimizar o consumo dos alimentos formadores de gases.

8. O ‘estômago alto’ é característica única de quem tem distensão abdominal?
Pode estar associado a quadros de gastrite e de pedras na vesícula, que tendem a gerar sintomas semelhantes. Estômago alto pode ser causado por um mau esvaziamento gástrico (tempo que o estomago leva para eliminar a refeição ingerida).

9. Como controlar a distensão abdominal? Quais os tratamentos?
É possível evitar o aparecimento da distensão abdominal com a mudança de alguns hábitos, tais como:

10. Quem sofre mais com a distensão abdominal: homens ou mulheres? Ou não há nenhuma relação com o sexo da pessoa?
Geralmente as mulheres sofrem mais por terem menos massa muscular no abdome.

Leia mais em: ,
6 comentários:
Comente!

  •  

Confira
Newsletter

Cadastre-se abaixo e receba os artigos do site em seu e-mail!

Quem Somos | Fale Conosco | Política de Privacidade | Criação de sites
Vida e Equilíbrio | (11) 5539-7227 | Av. Gen. Ataliba Leonel, 93 - Conjunto 94 - 02033-000 - São Paulo (SP) 2nd