14 de maio de 2012 | Lazer & Bem-Estar

Para que a amamentação seja tranquila

Começar amamentar desde a sala de parto facilita a descida mais rápida do leite e estimula vínculo entre mãe e criança

bebê mamando - aleitamento

Foto: Corbis

Principal fonte de sustento do recém-nascido, o leite materno deve ser o único alimento oferecido até que ele complete seis meses de idade, desde seu desenvolvimento permaneça dentro do esperado. E apesar de todas as campanhas realizadas, o desmame continua precoce no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, apenas 6% das crianças brasileiras são amamentadas exclusivamente com o leite materno até 2 meses de vida. Mas, quais são as vantagens para este bebê e por que é tão importante amamentar até pelo menos os 6 meses?

Segundo Luciana Talibeti, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz, o leite é um dos principais alimentos para nutrir o organismo humano e, por isso, toda criança deve ser amamentada já ao nascer. “Ele contém nutrientes, enzimas balanceadas, substâncias imunológicas que protegem o bebê e que oferecem tudo o que a criança necessita”, justifica. “O ato de amamentar também supre as necessidades emocionais e diminui a ansiedade de ambos, por meio desse primeiro contato pele a pele e olhos nos olhos”.

Fora a grande vantagem do vínculo afetivo que o ato de amamentar cria, esse leite ainda protege a criança contra uma infinidade de problemas, como doenças alérgicas, aumenta a sua imunidade, contribui para o ganho de peso e melhora o sistema digestivo. “Sugar o peito é o que estimula a produção do leite e cria imunidade para o corpo do bebê. Começar a mamar desde a sala de parto facilita a descida mais rápida do leite. É importante manter o bebê sempre ao lado da mãe”, orienta a obstetra.

Para entender a importância do aleitamento materno, Márcia Regina, enfermeira responsável pelo curso de gestantes do Hospital e Maternidade São Luiz, listou algumas dicas para ter uma amamentação tranquila.

Dicas para uma boa amamentação

  1. Para que o bebê sugue bem, ele deve estar em posição de poder abocanhar não só o mamilo (bico do peito), mas grande parte da auréola (parte escura do seio), com o corpo totalmente voltado para a mãe (barriga com barriga).
  2. Para evitar rachaduras, não lave os mamilos antes e nem depois das mamadas. Basta o banho diário, evitando o uso de sabonetes nos mamilos. O próprio leite protege a pele, evitando infecções.
  3. Evite que a mama fique muito cheia e pesada. Se isso acontecer, ferva um frasco de vidro com tampa de plástico por dez minutos, prenda os cabelos, lave bem as mãos, coloque os dedos onde termina a aréola e aperte várias vezes até o leite sair.
  4. Guarde o leite no frasco de vidro, na geladeira ou no congelador, dessa maneira o leite pode ser conservado por até 15 dias.
  5. Para aquecer o leite, use banho-maria. Na falta de geladeira, o leite poderá ser guardado por até duas horas em local fresco e dado ao bebê, de copinho ou colher, quando a mãe não estiver em casa.

Leia mais em: ,
Comente!

  •  

Confira
Newsletter

Cadastre-se abaixo e receba os artigos do site em seu e-mail!

Últimas atualizações
Quem Somos | Fale Conosco | Política de Privacidade | Criação de sites
Copyright © 2010 Vida e Equilíbrio. Todos os direitos reservados. 2nd